quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

As Tuas Escolhas







 
 
Parte do que tens, e és, é, em certa medida, resultado das escolhas que fazes. Se os teus dias brilham, é sinal de que foste feliz nas tuas escolhas; se os teus dias são cinzentos, é porque nem sempre foste feliz nas tuas escolhas.

 As escolhas que fazes dependem, obviamente, do contexto em que vives, dos amigos que tens, da cultura que te identifica e dos teus interesses do momento.
És livre par...a fazeres qualquer escolha, mas não te esqueças das consequências das escolhas erradas. Deves acertas nas tuas escolhas: na roupa que vestes, nos pratos que comes, no curso que segues, nos amigos que tens e, sobretudo, no amor em que te engajaste ou em que pensas te engajar. Para este caso, a escolha é um acto de abrir portas.
 
Exceptuando aqueles a quem não podes escolher (pais, irmãos e filhos), o resto depende apenas de ti: se for por uma questão de “química”, lembra-te que esta é ácida e, se for por uma paixão cega, lembra-te que as rosas, por mais lindas que sejam,têm os espinhos salientes.
 
Então escolhe pelas razões mais profundas e convincentes: se o fizeres apenas por um objecto; a tua escolha frustrar-te-á quando este desaparecer; se for apenas pela beleza, também frustrar-te-ás, porque esta desaparece com o tempo; se for apenas pela paixão, também te frustrarás, pois esta apagar-se-á tão logo a chama se extinga. Lembra-te sempre que partilhar a vida com alguém que nunca viste, ou conheceste, é o maior desafio que se põe a um ser humano. Evita, por isso, que o teu futuro seja um mar de amargura pelas escolhas que fazes.
Escolhe para o teu projecto de vida alguém que te realiza, te completa, que dá sentido à tua existência, que cresce contigo e que caminhe a teu lado. Mas para isso, tens de vencer um grande adversário que és tu próprio.
 
 
Ekuikui Simões