A problemática da delinquência em Angola I

Por Kath Samuel










Na tarde de sábado, estávamos todos reunidos junto à mesa para almoçarmos. Como sabem, normalmente em Angola os almoços aos fins-de-semana, costumam ser prolongados e, como tal, as refeições são feitas em grandes quantidades, contando sempre com as visitas (primos, tios, vizinhos, e colegas dos pais que já se tornaram tios), e quase sempre trazem alguém consigo.

Daí a razão de cozinharmos em grandes quantidades e do mesmo ser prolongado até às tantas da tarde com algumas músicas a tocar no fundo. Na verdade, tudo aquilo para mim estava a ser maravilhoso e bastante gratificante, porque ainda não tinha completado um mês desde que estou cá.

Nesses almoços conversamos de tudo, mas, por norma, quem preside sempre as conversas são os mais velhos, como eu pertenço ao grupo dos filhos e não dos pais ou dos tios, e como boa filha ,fiquei o tempo todo calada entre aspas…. até que me dessem a palavra.

No almoço, havia pessoas de todos os níveis académicos e sociais, inclusive pessoas que trabalham na área do combate à delinquência. Depois de termos abordado diversos temas, um dos convidados do amigo do meu tio, levantou a questão sobre a delinquência em Angola, porque parece que ele tinha sido assaltado numa cantina dos malianos que fica junto à estrada de catete ,onde tinha entrado para comprar um maço de cigarro, e estava fardado ( FAA),porque saía do trabalho. Segundo ele, assim que entrou na cantina, não tinha se apercebido, que as pessoas que lá estavam tinham sido sequestradas pelos bandido. Enfim, foi um episódio traumatizante para ele.

Momentos depois, quem teve a palavra foi o convidado do outro tio que estava com o rosto todo vincado e com voz bem alta diante de tanta injustiça. Confesso que também fiquei triste depois de ouvir aquela triste história. Nós, estávamos entre o som baixinho da música e o som da conversa sobre a delinquência no quintal. Quando, de repente, ele se levantou e gritou bem alto, dizendo que a solução para acabar com a criminalidade é de o governo mandar matar todos eles!!

Depois de ter visto o meu olhar aterrorizador perante a tal afirmação, passou-me a palavra dizendo-me: Alias ,tu como estas na área das ciências sociais , penso que essa é a tua "praia", o que  tens a dizer sobre isso? Bem, querendo ou não tive de falar um pouco sobre o assunto: Antes de mais, iremos definir o conceito de delinquência. Segundo o dicionário de língua portuguesa, a delinquência é ” a qualidade ou estado de delinquente; delito ou cometer um delito ou falta”. Já a Enciclopédia livre Wikipedia, caracteriza a delinquência como comportamento caracterizado por repetidas ofensas delitos), considerando assim, o seu aspecto social e criminoso.


Comecei por dizer que não adiantaria nada matarmos os delinquentes, primeiro por uma questão de direitos humanos e segundo por isso não resolver o problema, pois para o resolvermos, teríamos de partir da raiz dos problemas ou das suas causas. Contudo, penso que seria muito mais fácil, se estudássemos em primeira mão, as causas da delinquência que a meu ver, são sempre as mesma a saber:


a)Causas sociais derivadas da pobreza;
b)Causas psicopatológicas derivada do comportamento;
c)Causas estruturais do crime organizado provocado pela globalização;
d)Causas Institucionais derivada das políticas do governo no poder;
e)Identificação com alguém na disfunção da imagem da figura paterna;

Por último, podemos dizer, que a delinquência afecta negativamente o desenvolvimento económico e social de um país. Deste modo, sou da opinião de que se o governo está a trabalhar para a reconstrução do país, e se queremos ter uma terra onde não haja desigualdades sociais , então , nesta caso,devemos olhar seriamente sobre a questão da delinquência em Angola. Para eliminar este fenómeno, o governo terá de combater as causas ligadas ao mesmo.


Continua ……

Comentários

Mensagens populares